Club de
Assis-Norte

Rotarianos fazem manifesto no Dia Mundial contra a Pólio

Postado em: 10 de Outubro de 2017

Rotarianos do Rotary Club de Marília-Pioneiro e do Rotary Club de Marília-Coroados, ambos do Distrito 4510 do Rotary International, na região centro oeste do interior do Estado de São Paulo estão estudando uma ação conjunta no próximo dia 21 de outubro, sábado, em celebração ao Dia Mundial contra a Poliomielite (Paralisia Infantil), destacada mundialmente no dia 24 de outubro, terça-feira. “Infelizmente não poderemos agir neste dia, então vamos antecipar nossa campanha”, explicou a advogada, Angela Cecília Giovanetti Teixeira, presidente do Rotary Club de Marília-Pioneiro. “O importante é tomarmos uma iniciativa e não deixarmos a data passar despercebida”, destacou o representante comercial, Adriano Giraldi Martins, presidente do Rotary Club de Marília-Coroado, que também participará do evento.

A proposta dos rotarianos marilienses é ficar das 9 as 13 horas, no cruzamento da Avenida Sampaio Vidal, com a Rua Nove de Julho, principal entroncamento viário no centro da cidade de Marília, onde se concentra o maior número possível de carros e pedestres, simultaneamente, quando entre o fechamento de um semáforo e outro, será estendida uma faixa própria da campanha contra a paralisia infantil, dos dois lados, para que todos que estiverem próximos possam saber da necessidade de se vacinar as crianças contra a paralisia infantil. “Além disso, queremos fazer uma distribuição de panfletos explicando mais detalhes desta ação mundial”, acrescentou a presidente do clube rotário mariliense, que se reúne semanalmente nas dependências do Quallity Hotel Sun Valley, no período da noite.

As faixas são utilizadas duas vezes ao ano, sempre que acontecem as campanhas de vacinação contra a paralisia infantil. Em sistema de rodízio, os rotarianos ficarão com a faixa estendida na frente dos carros, entre a passagem dos transeuntes com os carros e passar a mensagem. “Desta vez vamos entregar um material de apoio sobre o Dia Mundial de combate a doença e o trabalho que o Rotary International, através da Fundação Rotária, vem fazendo neste sentido desde 1986 para erradicar a doença no mundo”, acrescentou Adriano Giraldi Martins. “Este dia mundial é importante para nós, afinal, só restam três países no Mundo para eliminarem a doença”, completou o rotariano que preside o Rotary Club de Marília-Coroados, que se reúne semanalmente, nas noites de segunda-feira, nas dependências da APAE-Marília.

O ROTARY E A PÓLIO - A poliomielite, doença deformadora e por vezes fatal, ainda ameaça crianças em algumas partes do mundo. O vírus da pólio invade o sistema nervoso e pode causar paralisia em questão de horas em qualquer pessoa, mas principalmente em menores de cinco anos. Apesar de não haver cura para a doença, ela pode ser evitada através da vacinação. Desde o lançamento do Pólio Plus em 1985, a primeira iniciativa para erradicar a paralisia infantil por meio da imunização em massa, o número de casos da doença caiu drasticamente. O Rotary contribuiu com US$1,7 bilhão e inúmeras horas de trabalho voluntário na imunização de mais de 2,5 bilhões de crianças em 122 países. Além disso, a organização desempenha papel significativo ao influenciar governos doadores a contribuírem com mais de US$7,2 bilhões à iniciativa. Existem apenas três países onde a doença é endêmica: Afeganistão, Nigéria e Paquistão. Em 2016 foram confirmados somente 37 casos de pólio no mundo, refletindo uma redução de mais de 99,9% desde a década de 1980, quando ocorriam por volta de mil casos por dia. O número de casos representados pelo 1% restante são os mais difíceis de prevenir devido a fatores que incluem isolamento geográfico, precariedade da infraestrutura pública, conflitos armados e barreiras culturais. Até que a pólio seja erradicada, todos os países permanecem em risco de terem surtos da doença.

#
Eficaz Comunicação Empresarial Ltda – ME

Reuniões Segundas-Feiras | 20:00
AV. OTTO RIBEIRO, N. 677 - JD PAULISTA ,677